Quem nasceu antes da década de 1990 certamente já viu ou mesmo teve uma vitrola ou um rádio toca-discos. Esse equipamento que hoje nos parece tão antiquado, quase pré-histórico foi durante muito tempo o top no quesito de aparelhos de som, até perderem lugar para os Compact Disc, ou seja, os CDs, que funcionam através de mídias digitais. Até hoje, porém, o toca-discos é cultuado, por ser uma peça clássica, além de permitir fazer mixagens de maneira analógica.

Disco de Vinil

O disco de vinil representou uma revolução pois foi a primeira mídia de som gravada

Vitrola – história e curiosidades

Os primeiras rádios toca disco eram as chamadas vitrolas. Esse equipamento foi inventado em 1877 por Thomas Edison, e representou uma revolução, pois foi o primeiro dispositivo capaz de reproduzir música gravada. A partir dai, surgiriam os primeiros discos de música gravada. Esses discos no inicio era de cera, somente muito tempo depois que viriam a surgir o discos de vinil.

Vitrola

A vitrola foi um dos primeiros tocadores de discos, algumas eram movidas a manivela

Para a reprodução dos discos, era necessária uma agulha com ponta de diamante, ao menos nos rádios toca disco que tocavam discos de vinil. Essa agulha se desgastava com o tempo, e era uma das peças mais caras do rádio, já que sua ponta era de diamante. Além disso, havia o inconveniente de que os discos podiam se arranhar com o tempo, ou mesmo ficar muito desgastados, o que tornava impossível sua reprodução. Os discos de vinil também se deformavam caso ficassem expostos no sol ou a calor muito intenso, ficando imprestáveis paa à reprodução.

Rádio Toca disco

O rádio toca discos se tornou bastante popular no Brasil na década de 1980 e primeira metade da década de 1990, embora nem todas as pessoas pudessem ter acesso a ele, já que não se tratava de um dos equipamentos mais baratos. As principais partes do rádio toca-discos era o prato, aquele disco sobre o qual o disco ficava depositado em cima. Esse prado girava automaticamente, e seu movimento aliado à agulha de diamante produzia o som. A Agulha  é uma peça com ponta de diamante em geral, que toca o disco, transcrevendo assim os sons que estão gravados no disco. Ela ficava acoplada em uma cápsula fonocaptadora, que ficava presa na ponta de um braço mecânico que ficava sobre o disco.

Toca Discos

O rádio Toca Disco foi um equipamento de som extremamento popular nas décadas de 80 e 90 no Brasil. Ainda há modelos disponíveis no mercado.

O rádio toca discos porém acabou se tornando uma peça obsoleta com a chegada dos primeiros CDs. Os cds, teoricamente nunca se desgastavam, exceto em caso de manejo inadequado, tão pouco perdiam a qualidade através do tempo. Os primeiros aparelhos a tocar CD no Brasil eram muito caros, o que prolongou em alguns anos a vida do toca disco, mas ele foi vencido pelo tempo e acabou se tornando praticamente uma peça de museu. Apesar de ainda haverem pessoas que cultuem e colecionem vinis, a indústria de discos de vinil e rádios toca-discos praticamente morreu no país, havendo apenas uma empresa em todo país que ainda trabalha com a produção de discos de vinil.

Disco de Vinil

Os discos de vinil eram as midias disponiveis no passado para se ouvir música em vitrola e toca disco, mas eram problemáticas se fossem arranhadas.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 5.0/5 (2 votes cast)

Vitrola – toca discos e discos de vinil, 5.0 out of 5 based on 2 ratings